Picadeiro da Informação

Wednesday, August 01, 2007

Mais trágico que o próprio acidente

Lamentável foi a cobertura da imprensa sobre o acidente da TAM. Nas primeiras imagens do Plantão da Globo, o Willian Bonner não parava de dizer que um avião estacionado no hangar estava pegando fogo. Enquanto isso a concorrência noticiava que era no prédio da TAM Express.

Depois foram as entradas dos repórteres de TV e rádio, que a cada momento tinham que “cozinhar” a informação só para aparentar que traziam algo novo. Nunca vi tanta repetição de palavras como “me parece”, “aparentemente”, “a gente supõe”. E quando um avião arremetia (manobra comum na aviação) em Congonhas era o “ó”.

O impresso e a Internet também erraram feio. Na correria e na falta de revisor, li numa mesma matéria o tamanho da pista de Congonhas encolher. No lide, a pista media 1.800 km, no terceiro parágrafo foi para 1.500 km e no pé reduziu para 1.100 km! E na onda do jornalismo colaborativo, teve até portal que postou foto forjada, enviada por um leitor. Ninguém mais checa nada?

Mas o pior de tudo é a falta de educação e ética dos nossos colegas. Teve jornalista que “chantageava” o entrevistado para obter uma informação exclusiva tipo “se você não me responder eu vou publicar tal coisa”. Esse aí jogou tanto Truco na faculdade que ainda não perdeu o vício de blefar.

E antes de abrir a caixa preta, vulgo caixa de Pandora, todo mundo tinha uma teoria caluniosa. Todo mundo se esqueceu do episódio Escola Base?

1 Comments:

  • E fora todas estas informações desencontradas, o pior foi o sensacionalismo utilizado para prender a atenção das pessoas frente à TV. Um absurdo!
    Lamentável...

    Obs: Que bom ver um post novo aqui! Parabéns!

    Bjos

    By Anonymous Priscila, at 6:02 AM  

Post a Comment

<< Home